Seguro Viagem Vital Card
Home » Blog » Pontos Turísticos Islândia, terra do fogo e gelo
Dicas de viagem Uncategorized

Pontos Turísticos Islândia, terra do fogo e gelo

Foto da igreja de Hallgrímskirkja, igreja luterana de arquitetura única, um dos principais pontos turísticos da Islândia
Foto da igreja luterana de Hallgrímskirkja

Os pontos turísticos da Islândia giram em torno de sua singela beleza natural. 

O apelido “terra do fogo e gelo” se deve ao fato de a ilha estar entre duas placas tectônicas. Dessa forma, o país possui diversos vulcões e gêiseres. Bem como, a Islândia se encontra próximo ao círculo polar ártico. 

Sua localização também forneceu mais a região do que belezas naturais. Por lá ocorrem diversos fenômenos, notoriamente o sol da meia noite. 

Portanto, neste artigo abordaremos um pouco dos incríveis pontos turísticos da Islândia. Além disso, falaremos um pouco sobre as curiosidades e história desse magnífico país.

Um pouco da história da Islândia

Foto de barco viking em primeiro plano, com casa de arquitetura viking no plano de fundo

Antes de falarmos sobre os pontos turísticos, falaremos um pouco sobre a história do local. 

O descobrimento da ilha gera um pouco de discussão. Lá foi encontrado dinheiro do império romano que datava do século III. Entretanto, é incerto se este dinheiro era proveniente dos romanos ou se era saque dos vikings. Foram também descobertos achados arqueológicos de monges irlandeses, achados que datam entre os anos 770 e 880. Estes monges podem ter sido o primeiro povoado na Islândia. 

Foi somente após isso que os primeiros nórdicos começaram a ir para a Islândia. Isso se deve ao rei norueguês da época. Que, com suas políticas de unificação, gerou um grande êxodo imigratório. Ou, simplesmente porque a Noruega tinha uma população muito grande. De qualquer forma, foi no final do século IX que a capital islandesa foi fundada “Reykjavík”. Nome que significa “baía fumegante”, isso se deve a presença dos gêiseres.  

No final do século X e inicio do século XI, o país adotou o cristianismo, devido a pressão da Europa. Entretanto, o paganismo nórdico ainda era seguido pelos habitantes. Foi durante os séculos XI e XII que o país entrou em uma longa guerra civil. A ilha então fez parte da Noruega, União Kalmar (Dinamarca, Noruega e Suécia) e Dinamarca… Até que no final do século XIX começou seu movimento por independência. O país foi um reinado até o final da segunda guerra mundial, tornando-se uma república após.

Antes de visitar os pontos turísticos

A Islândia é faz parte da Europa, mas não da União Europeia. Mesmo assim, ela é um país signatário do Tratado de Schengen. Ou seja, é necessário o seguro viagem para visitar o país. Isso também quer dizer que o visto para turismo não é obrigatório (para estadias de no máximo 90 dias). 

Não deixe a taxa de conversão para coroa islandesa te enganar… Lá as coisas são caras. Mesmo em um quarto compartilhado em hostel, você pagará perto dos 150 reais a diária. Infelizmente, passagens também não são baratas. Prepare-se para desembolsar, pelo menos uns R$3500,00 comprando com alguns meses de antecedência. 

Por fim, não deixe os valores de uma viagem para conhecer os pontos turísticos desse país te desanimar… Porque, acredite, valerá cada centavo. Sem mais delongas, vamos aos pontos turísticos que a terra do fogo e gelo tem a oferecer.

Melhor época para aproveitar os pontos turísticos…

As melhores épocas pra visitar os pontos turísticos da Islândia variam um tanto. Mas entre abril e setembro não haverá erro. Durante estes meses você terá diversas opções, de espetáculos da natureza a diversos festivais.

Pontos turísticos da Islândia – Reykjavík

Foto panorâmica da capital da Islândia, mostrando uma montanha no fundo e diversas construções em primeiro plano. Incluindo uma das igrejas mais famosas da cidade.

Qualquer visita à terra do fogo e gelo começa por sua capital, Reykjavík. A capital conta com praticamente 1/3 da população de todo o país, pouco menos de 130 mil habitantes (dos 360 mil totais).

A capital islandesa possui um charme único… Em seus dias de turismo por lá, você encontrará arquiteturas moderníssimas, bem como, construções rústicas. Um dos exemplos das construções modernas, é o Harpa, uma casa de concerto. Sua fachada de vidro colorido, inspirada nas paisagens típicas de todo território islandês. Além disso, dentro dele você terá uma visão muito bacana da cidade.

Outro local praticamente obrigatório é o Perlan… Um planetário, um observatório e um restaurante, e há também exposições! Esse local de arquitetura singela fica no topo de uma colina e através das exposições você poderá aprender muito sobre a Islândia, bem como sobre nosso próprio universo. Um dos destaques é a exposição Wonders of Iceland, que mostra como foi a formação da ilha a uns bons 20 milhões de anos atrás.

Visitando os pontos turísticos da Islândia em agosto ou setembro?

Agosto é a época em que Reykjavík brilha. Este é o mês em que ocorre o festival nacional. Muita música, muita comida, muita diversão. Como nesta época é o verão, os dias são mais longos, portanto, a festa lá é bem duradoura. 

Em setembro ocorrem diversos outros festivais, por exemplo, o festival de filmes internacional e o festival de jazz.

Reykjavík, terra de gente simpática e culta

Na capital da Islândia não faltarão atrativos, ela possui muitos museus, galerias e livrarias. Dentre muitas outras opções culturais. Em sua viagem por lá uma coisa ficará muito clara: o povo lá é muito simpático e dão valor a arte. 

E é claro, num lugar aonde a máxima geralmente não passa dos 17º, tem bastante bares bacanas para dar aquela “esquentada”. 

Pontos turísticos da Islândia – Belezas Naturais

Foto de uma jovem mulher de costas aproveitando um dos melhores pontos turísticos da Islândia, uma de suas fontes geotermais.

Apesar de Reykjavík ser uma cidade incrível, ela não é a principal razão para se pagar o preço das passagens… Uma visita a este remoto local é porque pessoas querem ver as belezas naturais do país.

Antes de falarmos sobre esses pontos turísticos, é importante mencionar que é separado em 7 regiões; Norte, Sul, Leste, Oeste, Reykjavík, Reykjanes e Westfjords. Cada uma das regiões trás seus próprios atrativos. 

Começando o ecoturismo pelas piscinas geotermais

Devido a atividade vulcânica na Islândia, algo que não falta são piscinas geotermais. Inclusive, as residências de toda Islândia são aquecidas com as águas geotermais.

Por lá é possível encontrar diversos tipo de piscinas geotermais em todos os cantos, principalmente em luxuosos spas. Um dos principais está a menos de 40 quilômetros da capital, o Blue Lagoon. Este gigantesco e luxuoso spa está aberto entre agosto e dezembro. Além das águas rejuvenescedoras, banho de lama, você pode contar com um excelente restaurante no local. 

Trilhas no fogo e gelo

Uma das melhores formas de conhecer diversos dos pontos turísticos e ver as belezas naturais é através das diversas trilhas. Mas, fique atento, muitas delas exigem um bom preparo físico, ainda mais considerando o clima instável da região. 

Atualmente, uma das trilhas mais famosas é um vulcão que entrou em erupção em março desse ano. A trilha do vulcão Fagradalsfjall. Não se preocupe, o vulcão é pequeno! E a trilha é tranquila, tem pouco mais de 5 quilômetros e é um percurso de menos de 2 horas. Esse vulcão ficará em erupção por anos! Se você ficou curioso, o site de turismo disponibilizou uma câmera para a erupção ser vista. Mas, se prepare, o tempo da Islândia pode não colaborar com o momento em que você clicar no link.

Cavernas de gelo

Oportunidades para você visitar cavernas de gelo na Islândia não faltarão! Esses passeios podem durar de 1 hora até mais de 4 horas. Uma das principais sendo a Jokulsarlon. Um lago de 18 km², repletos de icebergs. A partir de lá você poderá realizar uma trilha até uma das cavernas de gelo mais incríveis do mundo! 

Além disso, se você tiver o espírito aventureiro e um bom físico não faltarão opções recheadas de adrenalina. Uma das mais notáveis é escalada no gelo.

Pontos turísticos da Islândia – Fenômenos Naturais

Foto de uma aurora boreal na Islândia tirada sobre as quedas de Gullfoss
A noite em Gullfoss

O primeiro dos fenômenos naturais que ocorrem por lá é a aurora boreal

Se sua viagem para visitar os pontos turísticos for entre o agosto e abril, você terá ingresso para um show à parte. Uma magnífica visão da aurora boreal. 

Mas, infelizmente, será necessário um tanto de sorte e dedicação pra presenciar o fenômeno. A primeira coisa que você deve ter em mente é: esqueça de tentar ver o fenômeno em alguma cidade. Agora, se você ficar em alguns dias em um hotel no interior, o próprio hotel avisará se as luzes do norte podem ser vistas. 

Dica extra pra fotógrafos 

Não se esqueça de levar seu tripé na hora de captar o céu da Islândia. Se você nunca bateu fotos de astrofotografia uma regra deve ser seguida. A regra do 500 serve pra não ser captado os rastros das estrelas, portanto, a velocidade do obturador deve ser 500 dividido pela distância focal. Por exemplo, lente de 20 mm, a velocidade do obturador deve ser de 25 segundos. Opte também sempre por uma abertura mais baixa e procure manter o ISO entre 800 e 3200.

Baleias!

Também durante abril e setembro, é possível contratar pacotes turísticos e observar baleias. Os pacotes geralmente ocorrem no norte do país, entretanto, você não terá dificuldades em contratar na capital com o traslado.

Uma das coisas mais bacanas é que o povo islandês cuida muito bem de suas belezas naturais, bem como de sua fauna. Os passeios são realizados em barcos pequenos, mas aconchegantes, e não atrapalham a vida marinha. 

Sol da meia noite na terra do fogo e gelo

O pico do evento ocorre no solstício de verão, geralmente no dia 21 de junho, neste dia, são 24 horas de sol. Note que, durante todo o verão os dias são mais longos no país do fogo e gelo. Portanto, isso torna também a melhor época para se visitar a Islândia e seus pontos turísticos. Afinal, mais tempo de dia pra rodar por suas maravilhas. Já se fosse visitar no inverno, apesar de poder ver a aurora boreal, você poderia pegar um dia de apenas 4 horas.

Pontos turísticos da Islândia – Golden Circle

Foto da cachoeira Seljalandsfoss na Islândia. Um dos pontos turísticos mais visitados do país.
Foto de Seljalandsfoss

Guardando um dos melhores dos pontos turísticos para o final… O Golden Circle são, na realidade, 3 ou 4 pontos a serem visitados (depende do roteiro, mostramos neste artigo os 4). Ah, este passeio é muito melhor feito durante os meses do sol da meia noite.

O primeiro é uma visita a cachoeira de Seljalandsfoss. Essa cachoeira de nome estranho tem uma queda de 60 metros, mas não é por isso que ela se destaca. A primeira razão é devido a paisagem a sua volta, uma gigantesca e ver planície. A segunda é que você pode andar um pouquinho e entrar numa caverna para ver a cachoeira de dentro. Devido a beleza natural, o local é um dos pontos turísticos mais visitados da Islândia.

O segundo é o parque nacional de Thingvellir. Este ponto turístico é duplamente importante… O primeiro é que ali você verá o encontro das placas tectônicas. O segundo é a importância histórica, no local foi eleito democraticamente o primeiro parlamento, no ano de 930 d.C.

O terceiro é o Parque Geotermal Haukadalur. Prepare sua câmera! Pois ali está o gêiser mais ativo da terra, ele expele água por até 12 metros a cada 4 ou 5 minutos. 

Por fim, a cachoeira de Gullfoss. Possivelmente, um dos pontos turísticos mais querido pelos islandeses. O local são mini cataratas (bem, todas cataratas são “minis” quando se conhece as do Iguaçu), mas, mesmo assim, vale a pena uma visita. Entretanto, muito cuidado! A quantidade de água que passa por lá não é brincadeira e você estará bem próximo das quedas. Não arrisque sua vida por algumas curtidas a mais nas redes sociais.

Finalizando sobre a Islândia

Foto de icerbergs na Islândia no pôr do sol, no fundo montanhas

Fique certo que ao visitar qualquer um desses pontos turísticos da Islândia – ou qualquer um dos outros que não foram mencionados, você se encantará. 

A Islândia é muito segura, seu povo é amigável e a culinária é excelente. 

As formas de se passear por lá são diversas… Tenha você comprado um pacote fechado em alguma agência de viagens, pacotes receptivos por lá ou alugado um carro. Se você for com tempo e um pouco de dinheiro extra, essa na realidade é uma das melhores formas de conhecer toda a Islândia e seus pontos turísticos. Entretanto, se prepare, há diversas estradas boas. Mas, para chegar em alguns dos pontos turísticos, você terá que praticamente fazer rally

E quando for visitar a terra do fogo e gelo, não se esqueça do seguro viagem. Mesmo ele sendo obrigatório, lembre-se que ele te protegerá de diversos imprevistos que possam ocorrer durante sua viagem. Não somente relacionados a sua saúde, mas também em casos de atrasos de voo ou bagagem. Bem como, cancelamento ou interrupção de viagem. Você pode ler mais em diversos outros artigos do blog, por exemplo, neste nosso artigo aqui.

A leitura sobre os pontos turísticos da Islândia acabou. Mas, ficou algum duvida ou tem algo a dizer? Deixe um comentário ali embaixo. Ou simplesmente aproveite para ler algum de nossos outros artigos sobre diversos pontos turísticos. Veja, por exemplo, “o que fazer em NYC”.

Related posts

Deixe um Comentário